Skip to content

REUNIÃO COM TÉCNICOS DA DERSA NO PEC. TUDO AINDA COMPLICADO.

novembro 20, 2011

No dia 17/11, na sede do Parque Estadual da Cantareira (PEC), aconteceu reunião de trabalho entre técnicos do Dersa, a administração e membros do conselho consultivo do PEC. Se o leite derramar – a obra começar, é fundamental que a comunidade do PEC acompanhe tudo de perto.  Algumas mudanças pontuais são projetadas. A intenção de construir “falsos túneis” como barreira de som e passagem de fauna foi uma das incorporações do projeto. Outra foi um certo mapeamento dos fragmentos  de floresta que pudessem ser privilegiados por construção de viaduto para manter a floresta e seus serviços ambientais.

 Porém muita coisa de importância não tem a mesma sorte de um planejamento que privilegie a natureza. Por exemplo as nascentes e cursos d”agua que receberão tratamento de engenharia, mas não ambiental. O soterramento das nascentes e concretagem de leito de rios, é o que se apresenta no projeto. Outro exemplo é a supressão de 93 hectares de mata original entre Guarulhos e São Paulo  que terão cerca de 510 hectares plantados, em outros municípios como Mairiporã. A grande área da Fazenda Santa Maria, a 11 km do centro da cidade, que já foi decretada como parque mas não instalado e que a Dersa não se responsabiliza, tendo repassado para o município a implantação. Área frágil exposta à ocupação – o que aconteceu na região nos últimos 20 anos.

 A gestão ambiental quer acolher animais que tenham problemas na própria região, ficando os animais no PEC durante sua recuperação. Os técnicos, além de conhecerem os animais,  certamente os protegerão do predador homem.  O acesso à av. Inajar de Souza não acontecerá. O acesso ao aeroporto de Guarulhos vai exigir mudanças no plano diretor de Guarulhos para acontecer.  A precariedade da situação da remoção das milhares de famílias é outro problema seríssimo, cujo encaminhamento é frágil.  Tudo ainda bem complicado!…

Ouriço da serra, amamentado durante a reunião do Conselho Consultivo do PEC.

 

Anúncios
One Comment leave one →
  1. Francisco Roberto C. E. Santo permalink
    novembro 22, 2011 12:12 pm

    Rodoanel: a escolha da palavras – e o ocultamento de outras – não é nada inocente. Nunca é. Como diz Fredric Jameson, há uma luta do discurso sendo travada aí. Uma boa máxima para se orientar neste terreno discursivo pantanoso pode ser a seguinte: “diga-me o que está sendo obrigado a dizer e o que está sendo obrigado a esconder e te direi quem tu és”.
    Excerto e adaptação da coluna de Marco Aurélio Weissheimer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: