Skip to content

– O “HELP” QUE VEM DE FORA

junho 6, 2011
Enquanto o Consema – Conselho Estadual do Meio Ambiente prepara o seu parecer – que é a última etapa oficial para a liberação da obra, um grupo de resistentes se mobiliza para impedir a concretização dessa aberração ambiental e histórica: a passagem do Rodoanel trecho Norte a apenas 11,5 km do centro de São Paulo.   Já pensaram no Rodoanel passando em cima da estátua do Borba Gato, no Brooklin?   Pois essa é a distância do centro.  Com um agravante: passando pelo santuário ambiental da cidade, o sopé da Serra da Cantareira.
 

Bruce e ambientalistas em almoço na ZN.

 
Todos os esforços são válidos para iluminar um caminho. Até ajuda que venha de fora.  SOS Cantareira!  “Help Cantareira!”, poderia dizer Bruce Rich, advogado ambientalista, consultor internacional que veio participar do evento C-40 em São Paulo.  Ele aproveitou para conhecer, pela primeira vez, a região que ajudou a preservar, quando, em 1988 auxiliou um grupo de moradores e ambientalistas a derrubar um projeto de avenida de fundo de vale junto ao córrego do Tremembé. Através de Bruce, 16 ONGs internacionais ajudaram a bloquear os US$ 48 milhões que já estavam liberados pelo Banco Mundial. 
 
Bruce lembrou que, apesar do Banco Mundial ter regras ambientais bastante rigorosas, alguns setores dentro do banco “não gostam” dos atrasos e resistências que essas análises causam nos processos financeiros de liberação de dinheiro.  Existe uma auditoria interna para políticas ambientais e é essa auditoria que está sendo chamada no momento, através do Contra-Rima que já foi protocolado no Banco Mundial.   A campanha briga por: 1 – Desatrelar o calendário da obra do calendário futibolístico da Copa 2014 (Futebol X Meio Ambiente). 2 – Evitar o atropelamento da Reserva da Biosfera do Cinturão Verde da Cidade de São Paulo, condição dada pela Unesco à região.  3 – Barrar o dinheiro que vem de fora para fazer uma obra faraônica aqui dentro.
 
Falando um pouco de português, Bruce provou da caipirinha e da feijoada em um almoço com ambientalistas locais.  Sobrevoou a serra de helicóptero em um dia, e no outro rodou de carro, conhecendo a região.   É mais uma frente de ação, uma esperança que se acende
 

Bruce (de costas) conhece a situação térmica da GSP, ameaçada pelo Rodanel.

Anúncios
One Comment leave one →
  1. Francisco Roberto C. E. Santo permalink
    junho 7, 2011 12:06 pm

    Para todas as pessoas que lutam contra o rodoanel na Serra da Cantareira!
    “A maior necessidade do mundo é a de homens – homens que não se compram nem se vendam; homens que no íntimo da alma sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o erro pelo seu nome; homens, cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao pólo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que aconteça tudo errado”.” Ellen White
    Tudo deve ser feito para não permitir tamanha bestialidade no Ecossistema Cantareira!
    Todo o dinheiro envolvido na “obra”, não vale um tapete de folhas secas, árvores, fontes de águas cristalinas e formas de vida as mais variadas e muitas ainda desconhecidas! A responsabilidade é de todos: desde o mais alto escalão do governo, até o mais humilde cidadão. Definitivamente, não poderá haver manipulação de qualquer ordem! O caráter e a virtude libertam da opressão e sujeição, da ganância e da ignorância. Se o rodoanel é importante para São Paulo (será?), mais importante é o Ecossistema Cantareira para todos os seus habitantes. Rodoanel na Serra da Cantareira Não!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: