Skip to content

NÃO ERA PARA SER ASSIM…

julho 6, 2015

Um livro comemorativo foi lançado pela editora DBA em 2003, quando foi inaugurado o trecho Oeste do Rodoanel. “Rodoanel Mario Covas – Via de Progresso”, com texto de Francisca Stella Fagá.

O mapa abaixo foi tirado desse livro. O trecho Norte (linha em vermelho), há 12 anos, era proposto para passar do lado de lá da Serra da Cantareira, em Caieiras e Mairiporã. Quem então poderia imaginar que a estrada seria construída junto à cidade, fechando o contato, a troca ambiental produtiva, entre a cidade e a serra? Ninguém…

Mapa do livro

Mapa do livro “Rodoanel Mario Covas – Via de Progresso” (2003)

A OBRA CONTINUA…

julho 6, 2015

Clique AQUI para ver matéria do portal ZNnaLinha que mostra a obra continuando, apesar da operação Lava Jato, a apenas 12 km da Sé…

Obra junto à Pedra Branca e Jardim Peri (foto de 09/06/2015)

Obra junto à Pedra Branca e Jardim Peri (foto de 09/06/2015)

RODOANEL NORTE À VISTA!

maio 6, 2015

A 9 km do centro, do alto da rua Felisberto Freire, Cachoeirinha, já se pode observar as torres da obra do Rodoanel Norte, no pé da serra da Cantareira. É uma amostra clara do impacto causado por essa mega-obra, que vai colocar oito faixas de trânsito e caminhões passando na área de amortecimento ambiental da cidade. Caminhões, barulho, cimento, fumaça, onde antes só havia a mata do Parque Estadual da Cantareira.

As pistas estarão totalmente visível da Cachoeirinha...

As pistas estarão totalmente visível da Cachoeirinha…

Muitos defendem essa obra, dizendo que ela é necessária para retirar a passagem de carga do centro da cidade. Por essa visão estreita, sim, essas pessoas têm razão. Mas o planeta, as cidades, não podem mais ter visão estreita. Visões estreitas do passado nos conduziram para esse beco-sem-saída. Os caminhões de passagem têm que ser retirados dos centros através do uso de ferrovias para o transporte de produtos. O Ferroanel é uma proposta sempre citada. Isso é possível ser feito, trazendo benefício para a metrópole. Mas pede um planejamento especial e uma visão muito ampla do problema. Fere interesses, porque os governantes têm compromisso com o curto prazo, com as soluções fáceis, com as empreiteiras e seus usos gigantescos de CONCRETO. Toda obra no Brasil avança bem até a instalação do CONCRETO (vide metrôs e monotrilhos), depois é a lentidão que impera.

E mais: mesmo para as cargas, o trecho Norte é o MENOS NECESSÁRIO de todos os trechos do Rodoanel. Basta olhar o mapa para ver que o Rodoanel Norte liga a Anhanguera com a Fernão Dias. E essa ligação, menos necessária do que todas as outras, poderia e deveria ser feita com uma reestruturação da Rodovia Dom Pedro e entorno.

Os custos ambientais precisam ser avaliados com cada vez mais rigor! Atacar a Serra da Cantareira dessa forma tem um custo elevadíssimo! 7 bilhões é só o custo da obra! E o custo ambiental, tem ideia de quanto é? Você está feliz com a qualidade de vida que nós, humanos, estamos gerando? Pois continuamos insistindo nesse modelo INSUSTENTÁVEL, deixando um mundo pior para nossos filhos e netos.

MATÉRIA DA REDE TV APONTA SITUAÇÃO ATUAL

maio 2, 2015

Assista AQUI a matéria da Rede TV sobre a situação atual da obra do Rodoanel Norte e seu impacto ambiental na Serra da Cantareira, na cidade, no planeta…

Foto da obra a partir do Jardim Ibiratiba, na Pedra Branca.

Foto da obra a partir do Jardim Ibiratiba, na Pedra Branca.

MATÉRIA DA BBC BRASIL SOBRE OS IMPACTOS DO RODOANEL NORTE (II)

maio 2, 2015

Veja AQUI a continuidade da matéria da BBC Brasil, relatando a situação de risco de continuidade da obra, devido à crise que a operação Lava Jato da Polícia Federal está causando as empreiteiras no Brasil, inclusive uma que toca a seção 1 da obra do Rodoanel Norte.

O concreto invade a mata. Depois vem o resto...  (foto: Ricardo Senra - BBC Brasil)

O concreto invade a mata. Depois vem o resto… (foto: Ricardo Senra – BBC Brasil)

MATÉRIA DA BBC BRASIL SOBRE OS IMPACTOS DO RODOANEL NORTE (I)

maio 2, 2015

Veja AQUI a matéria da BBC Brasil que detalha o impacto ambiental da obra do Rodoanel Norte, afetando nascentes da Serra da Cantareira.

Situação lamentável ao pé da serra. (foto: Ricardo Senra/ BBC Brasil)

Situação lamentável ao pé da serra. (foto: Ricardo Senra/ BBC Brasil)

21 de Fevereiro de 2015

fevereiro 23, 2015

A obra do Rodoanel Norte começou em 12 de Março de 2013 (dia do início do apocalipse ambiental da metrópole). Faltam 20 dias completar dois anos. Na Pedra Branca, a 11 km do centro, a situação é essa. Em tempos de escassez hídrica, as nascentes soterradas por essa obra fazem uma tremenda falta! A Cantareira chora lágrimas secas! A maldição lançada pelos deuses da Cantareira nos afeta diretamente: torneiras secas. A vida em risco.

Obra no cruzamento da Estrada de Santa Inês, na Pedra Branca.

Obra no cruzamento da av. Santa Inês, na Pedra Branca.

Obra passando ao lado do condomínio Itatinga, na Pedra Grande.

Obra passando ao lado do condomínio Itatinga, na Pedra Grande.

Fotos tiradas em 21 de Fevereiro de 2015.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 53 outros seguidores