Skip to content

21 de Fevereiro de 2015

fevereiro 23, 2015

A obra do Rodoanel Norte começou em 12 de Março de 2013 (dia do início do apocalipse ambiental da metrópole). Faltam 20 dias completar dois anos. Na Pedra Branca, a 11 km do centro, a situação é essa. Em tempos de escassez hídrica, as nascentes soterradas por essa obra fazem uma tremenda falta! A Cantareira chora lágrimas secas! A maldição lançada pelos deuses da Cantareira nos afeta diretamente: torneiras secas. A vida em risco.

Obra no cruzamento da Estrada de Santa Inês, na Pedra Branca.

Obra no cruzamento da av. Santa Inês, na Pedra Branca.

Obra passando ao lado do condomínio Itatinga, na Pedra Grande.

Obra passando ao lado do condomínio Itatinga, na Pedra Grande.

Fotos tiradas em 21 de Fevereiro de 2015.

NUNCA MAIS SERÁ O MESMO…

janeiro 5, 2015

O Tremembé nunca mais será o mesmo. Quem poderia imaginar que aquele “fim de linha” que dava no paredão da Serra da Cantareira, com suas nascentes, sua floresta, seu frescor proverbial, seria atravessado por uma lança de concreto armado, destruindo tudo? A internauta Dania Nascimento fotografou o que ninguém poderia imaginar: toda a encosta da Vila Rosa cortada, aterrada, aniquilada, para a passagem do Rodoanel Norte.

Obra do Rodoanel no fundo da Vila Rosa, Tremembé.

Obra do Rodoanel no fundo da Vila Rosa, Tremembé.

A foto foi batida bem ao lado da Escola Estadual Ruy Barbosa, o colégio público mais tradicional do Tremembé. No facebook muitos expressaram tristeza… Isso em pleno século 21, quando São Paulo começa a sucumbir ao peso do seu tamanho inviável… A cidade ainda vai se arrepender dessa insustentabilidade, infelizmente.

OBRA ENCRENCADA…

dezembro 27, 2014

No dia 06 de Dezembro um túnel da obra do Rodoanel Norte ruiu, interrompendo os trabalhos no lote 5 da obra, em Guarulhos. Felizmente não houve vítimas, o desabamento se anunciou momentos antes, dando tempo da retirada dos operários da área (leia aqui matéria do Estadão).

Além de ser uma encrenca, o Rodoanel Norte se mostra uma obra encrencada… O site da Dersa anuncia a inauguração para Fevereiro/2016. Com os seis bilhões dessa obra desnecessária dava pra fazer (sem superfaturamento, claro) duas linhas espertas de metrô…

Túnel interrompido por desmoronamento da obra. foto: José Maria Tomazela/Estadão

Túnel interrompido por desmoronamento da obra. foto: José Maria Tomazela/Estadão

NÃO ACREDITO NAS BRUXAS…

outubro 15, 2014

… mas que elas existem, existem!… Uma delas vivia no fundo grotão de uma das montanhas da serra da Cantareira, no canto mais distante no alto de Guarulhos… e foi desapropriada para a obra do Rodoanel Norte. Muito desgostosa, sabedora de que o mal não era só pra ela mas pra toda a humanidade, a bruxa desatou mandinga forte, amaldiçoou a obra como marco de alerta: “o sofrimento será geral pra todos, para ninguém esquecer!”, disse. Seca nos reservatórios, fogo na mata… Se isso vai alertar ou não dos descasos com a natureza, ninguém sabe, mas pôs corre-corre nos bombeiros, que trabalharam forte pra apagar o fogo. Veja a ação deles AQUI na matéria do Cidade Alerta, da Record. Parabéns aos bombeiros! Fizeram sua parte. A bruxa também acha que fez…

Helicóptero Águia da PM apagando incêndio na serra. (foto: Cidade Alerta - Record)

Helicóptero Águia da PM apagando incêndio na serra. (foto: Cidade Alerta – Record)

O ÚNICO VEREADOR A PARTICIPAR DA LUTA CONTRA O RODOANEL NORTE

setembro 30, 2014

A equipe do ZNnaLinha acompanha a luta contra o Rodoanel Norte há 12 anos. E cobriu intensamente os últimos quatro anos, quando a obra definitivamente ameaçou começar. Nesse período todo, relatado em mais de 300 postagens, apenas um político da cidade abraçou a causa e tentou impedir a obra. Como uma andorinha não faz verão, ele não teve sucesso. Mas tentou, e merece ter seu nome lembrado: José Américo (PT). Para quem não lembra, abaixo vão postagens de alguns encontros que ele proporcionou.

Ato Cívico contra a obra em 16/06/2012. José Américo "peitou" os seguranças.

Ato Cívico contra a obra em 16/06/2012. José Américo “peitou” os seguranças.

– Participação do Ato Cívico no Parque da Juventude, contra a obra, aqui (inclusive enfrentando a segurança do parque que queriam impedir o ato).
– Reunião no Ministério Público com o promotor de Urbanismo Maurício Lopes, aqui.
– Reunião com o secretário municipal do Desenvolvimento Urbano Fernando de Melo Franco, aqui.
– Reunião com o então secretário municipal do Verde e Meio Ambiente Ricardo Teixeira, já como presidente da Câmara Municipal, aqui.
– Encontro com a comunidade do Jardim Peri, aqui.

Nenhum outro político da cidade se interessou pela causa, como se o desmatamento da Cantareira pelo Rodoanel Norte fosse em outro planeta. Por isso, nas vésperas das eleições, o portal lembra o nome de José Américo (PT), candidato a deputado estadual, número 13.140.

COMITÊ MUNICIPAL PARA MONITORAR A OBRA (I)

setembro 15, 2014

SVMA, DERSA, SMDU e subprefeitura Casa Verde/ Cachoeirinha se reuniram na sede da Secretaria do Verde e Meio Ambiente, para discutir as compensações e mitigações da obra do Rodoanel Norte. Vejam na postagem abaixo como foi o encontro. Ao final foi consenso a proposta de criação de um comitê gestor municipal, para acompanhar de perto a obra, pedir relatórios, cobrar providências e agilizar a comunicação entre os diversos órgãos do poder público envolvidos. Outro consenso foi de que as compensações devem ser feitas com brevidade, e não podem esperar o final da obra. Cobrar e fiscalizar isso será a missão desse comitê.

A cidade de São Paulo agradecerá se essa proposta não ficar apenas no discurso, mas se tornar realidade e tiver uma atuação equivalente ao tamanho do impacto que a obra causa na cidade.

Reunião na SVMA para ver as compensações ambientais do Rodoanel Norte

Reunião na SVMA para ver as compensações ambientais do Rodoanel Norte

COMITÊ MUNICIPAL PARA MONITORAR A OBRA (II)

setembro 15, 2014

SVMA e DERSA se reuniram na tarde de 10/09 para retomar o diálogo entre a prefeitura e o empreendedor da obra do Rodoanel Norte. Essa reunião se tornou obrigatória, quando o secretário do Verde e Meio Ambiente, Wanderley Meira, sobrevoou a obra e ficou assustado com o que viu. A DERSA enviou os gerentes de Relações Institucionais (Ermes Silva) e de Meio Ambiente (Marcelo Arreguy). O chefe de gabinete da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, Weber Sutti e o subprefeito de Casa Verde/ Cachoeirinha, Luiz Fernando Gomez, também participaram, além de técnicos da SVMA. “Queremos discutir as compensações ambientais, em que pé estão. O readensamento verde tem que ser feito rapidamente, não podemos esperar o final da obra”, disse Wanderley Meira.

Fotos do Parque Itaguaçu cortado pela obra.

Fotos do Parque Itaguaçu cortado pela obra.


O secretário relatou a preocupação com os escombros abandonados, que estão transformando a região a montante (a Norte) da obra em uma “Palestina”. Ele visualizou a ocupação em andamento do Córrego do Bispo, bem ao lado da obra, e afirmou que o prefeito Haddad também está preocupado com toda essa situação

Ermes Silva, da DERSA, reafirmou que o Rodoanel Norte é uma obra de grande impacto no meio urbano, e que até agora a obra está com apenas 13% de execução, pois está começando pelas áreas de túneis. E quando as rochas vão aparecendo, elas têm que ser “desmontadas”, grande parte das vezes com explosões. Explicou que a faixa de domínio da obra é de 130 metros, e que a população está sendo removida com o apoio de um departamento social que está cadastrando as famílias. Marcelo Arreguy afirmou que em alguns trechos, como Taipas e Jardim Paraná, a faixa de domínio cresceu um pouco, para proteger as pessoas que ficariam em maior risco.

Ao se falar dos parques de borda, a técnica Maria Rosa, diretora de planejamento de SVMA, lembrou que o Parque Itaguaçu (no final da av. Inajar de Souza) já estava decretado, e agora está sendo cortado pela obra. Marcelo Arreguy reconheceu que existem áreas livres que vão ficar encravadas entre a obra e o Parque Estadual da Cantareira.

Edmundo Garcia, diretor de Gestão Descentralizada da SVMA, ponderou que a contrapartida ambiental de uma obra que deve atingir R$ 10 bilhões, face a esse montante, deveria ser proporcional a esse valor, e que com esse recurso se poderia fazer muita coisa. O gerente de Meio Ambiente da DERSA, Marcelo Arreguy, afirmou que a empresa cumpre o que a lei obriga. E a DERSA foi obrigada a depositar R$ 25 milhões nos cofres da Secretaria Estadual de Meio Ambientel. Isso dá 0,25% do valor da obra.

A palavra que detonou um encaminhamento foi dada pelo subprefeito de Casa Verde/ Cachoeirinha, Luiz Fernando Gomez: “Hoje há um distanciamento ímpar entre a DERSA e a subprefeitura. Não estamos preparados para o problema que a chuva pode trazer. Recebo todos os dias reclamações do Rodoanel, precisamos aproximar as partes envolvidas”.

A saída mais imediata, para colocar a prefeitura em condições de atuar, foi a de se criar um comitê gestor municipal (à exemplo do que acontece em Guarulhos), para se “nivelar a informação”, como disse o chefe de gabinete de SMDU, Weber Sutti. “Queremos ver os planos, os programas ambientais da obra”, completou.

Uma nova reunião foi marcada para a semana de 20 a 24/09, para definição desse comitê gestor. São Paulo agradecerá se isso se tornar realidade.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 51 outros seguidores